Publicado em Tag -Entrevistas

Amanda Gil – Psicóloga

Imagem

Área de Atuação: Psicologia

Cidade: São Paulo – SP

Postura Urbana: Sua formação é psicologia, dentro da área qual caminho te desperta mais interesse?

Amanda Gil: Dentro da Psico o que mais me interessa é a área clínica, com atendimento à adultos.  A pessoa chega com um sintoma, e dentro de todo um processo, busca “dentro dela” aquilo que, muitas vezes, está imperceptível ou em outros casos, até aparecem alternativas novas, para sua mudança. Todo o processo terapêutico, a Psicoterapia em si é um trabalho tão bonito, pois todo um vínculo é criado com o paciente, todo um processo acontece, e não e fácil passar por ele e muitas coisas que nem imaginamos que sentimos ou pensamos aparecem. E nestes momentos então que as pessoas fazem o “blim” e “nossa como não pensei nisso antes?”. Isso que é legal…e o mais interessante é que muita gente acha ou confunde psicólogo como aquela pessoa que aconselha, dá sugestões, decide pela pessoa, etc. E ai que muitos se enganam. Dentro de uma terapia, a pessoa chega por si mesma a uma conclusão, por si mesma, chega a decisões que ela ache mais conveniente para si e não para o círculo no qual ela convive ou para a sociedade, ou o que a sociedade imponha a ela ou não.

Postura Urbana: Diga um ponto positivo e um negativo de sua profissão.

Amanda Gil:  Um dos pontos positivos da Psico é esse que citei acima. É todo um processo que  envolve teorias, e que permite ao paciente se entender, se perceber,  para poder compreender o ambiente ao seu redor e de como se envolve nele e dessa forma, viver da melhor maneira possível, diminuindo seu sofrimento.

O negativo? Posso citar por exemplo, o fato que citei acima também (risos). A falta de conhecimento por parte das pessoas sobre a Psicologia. Acredito que a área avançou bastante. Mas ainda vejo muita gente com um certo preconceito: “por que vou fazer terapia? Pra que? Não sou louco.” “Terapia? Não estou doente” ou até mesmo “igualam” a terapia a um papo de mesa de bar.  Uma das coisas que as pessoas não entendem é que a normalidade é algo tão superficial, tão  irreal. O que seria ser normal? O que seria ser normal dentro dessa sociedade em que vivemos?  E a terapia não é simplesmente uma”conversa” é um processo, envolve um trabalho, envolve teorias. Então, faço propaganda (se a Jo me permitir, risos) pesquisem sobre isto, e façam terapia antes de não dar créditos à um profissional. Fazer terapia nem sempre precisa estar com um sintoma  (depressivo, ansioso, nervoso, e outros).”.

Postura Urbana: Sei que gosta de rock and roll, tem alguma banda atual que te chamou atenção ultimamente?

Amanda Gil: Nossa, se gosto de rock! Olha atualmente tenho ouvido poucas bandas novas.

Gostei muito do álbum da banda Alabama Shakes o Boys & Girls. Achei algo totalmente novo, faltava um som assim, a gente sente falta disso. Os elementos que eles usam, o som, a voz da  Brittany Howard…. algo que nos remente a antigamente, mas algo novo, de hoje, atual sabe? Não sei se me expliquei bem…(risos) É de qualidade! Outra que tenho ouvido bastante, é a banda Fleet Foxes. Acho que tanto o primeiro quanto o segundo álbum deles estão muito bons!  Ah e achei o álbum novo do Sabbath, o 13,  demais!!!

 Postura Urbana: Participou de algum protesto? O que achou de tudo isso?

Amanda Gil: Entrei meio que de gaito pra ser sincera. Na verdade, não sigo o MPL. Conhecia o movimento, mas nem conhecia todas as suas reivindicações. Mas depois do ato do dia 13/06, uma quinta feira, onde os manifestantes foram impedidos de seguir para a Av. Paulista e ocorreu todas aquela violência da polícia, resolvi apoiar, assim como muitas pessoas próximas também. Como diziam, não eram os 0,20, eram os direitos do povo. O direito de estar ali na rua, protestar, gritar aquilo que tá incomodando.  E foi tão bacana…porque percebi que não tinha sido só eu que tinha tido esse sentimento, mas sim, um monte de outras pessoas …

Acredito que o MPL impulsionou os protestos e o povo percebeu que tem direito sim de sair na rua, de reclamar dos políticos ladrões, da cara de pau dessa política, do busão lotado, do metrô cheio, do trânsito que pega todo dia, da precariedade dos hospitais, das escolas, dos gastos da Copa, do salário de deputados, desse Sistema que só quer engolir $$$. E percebeu que dá sim pra exigir que determinado político saia do cargo, que dá sim pra dizer que aquela lei ali é um absurdo, que não queremos isso. E sim, não queremos pagar 0,20 a mais, em um transporte precário. E o mais legal disso tudo, é que estamos discutindo isso. Estamos aí, falando sobre o que nos incomoda…o que está errado, do seu direito, do meu direito.  É meio que um aprendizado…o povo está aprendendo. A tarifa baixou. Caíram em cima do povo que continuou protestando, pois não se tem um tema. Claro que não…brasileiro tá f***** há tanto tempo que foi acumulando, acumulando, e agora que está aprendendo…tem que ir devagar. Aos poucos os protestos vão tomando forma…e as exigências vão sendo feitas. O Sistema está entendo a mensagem. Então assim, lógico que nesse meio todo de protestos, tem a baderna, tem os oportunistas, tanto de um quanto do outro lado, e tem os bagunceiros, mas o legal é que o povo está aprendendo a dançar e aos poucos, está dando resultados. Olha a PEC 37… por exemplo…

Postura Urbana:  Fale de seu dia a dia:

Amanda Gil:  Meu dia a dia é bem simples. Assim como eu procuro ser em cada dia. Gosto muito das coisas simples e acho que elas são o que realmente fazem valer a pena a gente viver. Os sentimentos, a convivência com aqueles que você gosta,  e não deixar passar o dia assim, de bobeira. Gosto muito de estar perto da minha família, amigos, do meu bichinho. Aliás, ele me ensina a cada dia que passa. Com eles busco sempre ser mais paciente (ainda falta muito, risos), amar mais, estar perto de quem você gosta e aproveitar ao máximo isso. A Psico me ensinou muito também. Sempre tive um pé atrás com o ser humano e muitas vezes   não compreendia ou até mesmo julgava atitudes dos outros e as minhas também.  Depois de 5 anos (que pareciam longos, mas passaram tão rápido) aprendi a entender e a julgar menos as atitudes de cada um, principalmente daquelas pessoas com as quais convivo mais.  E tento em cada dia que passa, compreender, aprender, e curtir tudo, muito.  Ah e não posso esquecer de falar do bom e velho rock and roll do dia a dia. Todo dia tem… :)(risos)

Imagem

Imagem

Mandi queridíssima, muito bom papear com vc, o Postura Urbana agradece a entrevista. Sucesso!

Imagens: Arquivo Pessoal

Por: JGA

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s