Publicado em Tag -Entrevistas

Karoline Rocha

Imagem

Área de Atuação:  Direito Cível e Trabalhista

Cidade: Osasco – SP

Postura Urbana: Direito é uma área bem extensa, como decidiu ser advogada?

Karoline Rocha:  Bom, por ter um pai também Advogado, eu cresci no meio Jurídico, então, desde a minha infância, eu sempre tive bastante contato com a área. Conforme fui crescendo, o meu interesse se tornou maior, e vi que realmente eu gostava do Direito, justamente, pela maneira como ele está inserido em nossas vidas e na sociedade como um todo. Por meio do Direito que conseguimos buscar a harmonia entre os cidadãos e garantir o bem-estar na sociedade.  Isso sempre me encantou e quando fui me inscrever no Vestibular, não tive dúvidas sobre a escolha do que cursar e qual carreira seguir após o término da Faculdade. Hoje, tenho certeza que a minha escolha pelo Direito e pela Advocacia foi mais do que certa. Eu amo o que faço. A Advocacia,  ao contrário das demais carreiras jurídicas, confere liberdade e autonomia no exercício da profissão, e isso é primordial para a aplicação do Direito.

Postura Urbana: O que acha da redução da maioridade penal?

Karoline Rocha:  Esse é um tema que está em grande discussão atualmente, justamente, pelo impacto que causa na sociedade e pela crescente onda de crimes praticados por menores.
Eu sou extremamente a favor da Redução da Maioridade Penal, a população já está cansada de ver a impunidade desses chamados “menores infratores”, que cada dia que passa cometem mais crimes e estão mais violentos. Embora saibamos que com a redução da maioridade penal a violência não diminuirá significativamente, pelo menos, os responsáveis pelos crimes serão penalizados, não com medidas sócio-educativas, que em realidade acabam servindo de estímulo a criminalidade, mas com penas que já são previstas para os maiores de 18 anos. É isso que a população em geral quer, que os menores que praticam crimes sejam julgados e presos como um maior, e que demorem para sair da cadeia. Os tempos mudaram, um adolescente de 14 anos hoje, não tem a mesma inocência de um adolescente de 14 anos de tempos atrás, a realidade atual é outra. Hoje, um adolescente tem a plena consciência de entender o caráter ilícito do fato que ele pratica, ele sabe muito bem o que é certo ou errado, e se comete um crime, assim como um maior o comete, deve sofrer as consequências desse seu ato, sendo responsabilizado e punido como tal. Por isso, essa norma não está mais de acordo com o momento em que vivemos, e deve ser mudada o quanto antes.

Postura Urbana: Já há algum tempo usa-se sistema informatizado na prestação de serviços de uma maneira geral, por que ainda assim,vemos tanta papelada e lentidão nos fóruns?

Karoline Rocha:  Infelizmente, isso ainda é uma novidade no Poder Judiciário Brasileiro. O Processo Eletrônico surgiu há pouco tempo, primeiro nos Juizados Especiais Federais, e somente agora que os demais Tribunais estão implantando esse sistema. Tudo ainda é muito novo e está sendo inserido no Judiciário gradativamente, Fórum por Fórum. Ainda estamos em fase de teste dos processos eletrônicos, e frequentemente enfrentamos problemas com queda dos sistemas. Mas, já é um grande avanço para a Justiça, embora seus efeitos só serão notados a longo prazo, tendo em vista o enorme número de demandas judiciais e pouquíssimos Juízes para julgá-las.
Entretanto, convém ressaltar, que o Processo Judicial Eletrônico é só um ponto para o início da diminuição da lentidão do Judiciário. É necessário também, que haja mais funcionários nos Fóruns e, principalmente mais Juízes, para que os processos possam ser julgados mais rapidamente. Hoje no Brasil, são quase 6 mil processos para cada Juiz.

Postura Urbana: Considera as leis brasileiras arcaicas?

Karoline Rocha: Depende da Lei. Comumente ouvimos pessoas dizerem que pelo fato de muitas leis serem antigas, já estão ultrapassadas. Porém, uma grande quantidade das Leis brasileiras que estão em vigor, embora tenham sido elaboradas e publicadas há décadas, continuam atuais, justamente pelo fato de ainda estarem em consonância com os tempos de hoje. Ou seja, se uma Lei que foi publicada na década de 40 ainda guarda relação com a sociedade atual, não há motivos para ser revogada ou alterada. Por outro lado, se isso não mais se verifica, deve ser modificada ou, dependendo da situação, totalmente revogada. E isso ocorre com bastante frequência no Ordenamento Jurídico Brasileiro. Boa parte das Leis “antigas” somente tiveram parte de sua redação alterada por outra Lei mais atual, mas ainda continua em vigor, pois o seu conteúdo ainda se coaduna com os tempos de hoje.

Postura Urbana: Como é seu dia a dia?

Karoline Rocha:  Bom, eu chego ao meu escritório de manhã; vejo as publicações do Diário Oficial sobre o andamento dos meus Processos; visito os sites dos Tribunais, principalmente dos Tribunais Superiores, para me informar sobre as decisões judiciais atuais; atendo clientes; faço petições, Ações, Recursos, e me dirijo aos Fóruns, quase que diariamente, para fazer Audiências, ver processos, distribuir Ações e protocolizar petições e recursos.

Postura Urbana:  Complete a frase: Ser advogada é…

Karoline Rocha: Uma luta diária pelo  cumprimento da Lei e para a manutenção da Justiça.

Karol, o Postura Urbana agradece a entrevista, Sucesso e parabéns pela dedicação ao trabalho!

Imagens: Arquivo Pessoal

Por: JGA

Imagem

Imagem

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s