Publicado em Tag -Entrevistas

Moda e Empreendedorismo por Izabelle Marques

Belle 1

Izabelle Marques – Administradora – São Paulo – SP

Conheci a Belle no curso de moda inclusiva voltado para o varejo no final de março, logo de cara a achei simpática, não conversamos muito na ocasião, mas no final do curso fiz questão de pegar o contato dela.
Belle nasceu com mielomeningocele, também conhecida como espinha bífida aberta, é uma malformação congênita da coluna vertebral. Por conta disso Belle é cadeirante, mas isso é só um detalhe, sua alegria e sorriso fácil contagiam e conquistam. Prazer em conhecê-la Belle, se joga que talento e carisma você já tem.

Confiram abaixo a entrevista.

Postura Urbana – Como se deu seu interesse pela moda?
Izabelle Marques Joooo. Primeiro gostaria de agradecer muito o convite e o carinho de sempre comigo, dizer que é um prazer participar do seu blog e ter te conhecido. Eu sempre gostei de moda, sempre me interessei, mas o básico de toda pessoa, gostava de roupa, sempre gostei de comprar roupa, mas não entendia, e sempre tive gosto por roupas mais elegantes, mais clássicas, mas nunca levei a sério pois eu pensava: Ah fazer faculdade moda, eu não sei desenhar e costurar e não quero aprender, sempre tive esse pré- conceito com a moda, até que me formei em administração e conheci a moda inclusiva, sou sou cadeirante, tenho mielomeningocele, daí eu achei que podia unir a gestão da administração que tenho pela minha formação, com a moda, então eu comecei a fazer cursos livres na área de moda, e agora não paro mais. Postura Urbana – A recíproca é verdadeira Belle.

Postura Urbana – Como você define moda e como percebe a moda brasileira?
Izabelle MarquesEu defino moda como necessidade, necessidade porque, vamos partir do pressuposto que você se veste, pois precisa se cobrir, precisa se aquecer, da necessidade, vem o desejo por moda, moda é uma maneira de se manifestar, dizer o que você pensa, é um meio de comunicação,informação, como você quer que o outro te enxergue e como você se enxerga, sem mesmo precisar dizer isso com palavras, a moda brasileira está evoluindo, claro, ainda precisa avançar muito, como somos brasileiros nós não desistimos, o brasileiro está evoluindo, está abrindo a cabeça, está lutando por seus ideais e convicções e a moda com certeza é um reflexo disso.

Postura Urbana – Você tem algum estilista inspiração?
Izabelle MarquesTenho dois, a Coco Chanel como minha estilista mais incrível e inspiradora, determinada, que lutava por seu ideais,o mais lindo de sua história, e que não podemos esquecer, embora a chanel hoje, seja uma marca de luxo, de alto luxo, nasceu de uma necessidade, e essa relação se assemelha muito com a moda inclusiva, e isso me inspira demais,tanto a marca,quanto a Gabrielle Chanel. E o outro, é o Armani, Giorgio Armani, por conta da história dele mesmo, no curso de moda inclusiva a Ju Lopes até citou a história dele(não sei se você teve a oportunidade de ter essa aula com ela), ele era muito, muito pobre, e a mãe dele costurava e fazia para ele e o irmão os melhores uniformes, eles andavam muito elegantes e todos achavam que eles eram ricos, e isso só prova que não precisa ser rico, não precisa de dinheiro para ter bom gosto, para ter o melhor, dá pra ser elegante, sendo humilde, e isso eu acho tão lindo, as roupas do Armani são desconstruídas, e isso se assemelha a moda inclusiva de novo, pelo menos na minha opinião, até gostaria de saber sua opinião,pois na moda inclusiva, se desconstrói para construir, e eu acho isso tão lindo, e Armani compartilha disso, tem um vídeo dele, não sei se você já viu, em que ele desconstrói uma jaqueta de couro, é incrível. Postura Urbana – Concordo contigo, também vejo a moda como comunicação, e concordo que a moda inclusiva é desconstruir para construir, é preciso quebrar paradigmas, chega do mais do mesmo. Sim, na minha primeira turma de moda inclusiva, tivemos palestra com a Juliana Lopes e ela falou do Armani, da história dele sempre andar bem vestido na infância apesar de ser de família pobre, concordo com você, acho que a beleza da simplicidade é algo encantador, não é preciso dinheiro para se ter bom gosto, até porque tem muita gente rica que é cafonérrima.

Postura Urbana – Sua formação é Administração, é dela que vem seu interesse pelo empreendedorismo?
Izabelle MarquesSim, minha formação é Administração eu acho que sim, minha visão empreendedora, se é que posso dizer que tenho uma, vem daí. De novo Chanel, eu acho que vem algo intrínseco em mim, desde criança, de uma forma ou de outra eu tive que me virar para pertencer, na escola, me sentir pertencida, ter a sensação de pertencimento que todo ser humano quer, a administração me deu a visão de que eu tenho como empreender e fazer o bem, fazer o social que tanto me brilha os olhos.

Postura Urbana – Você acha que o governo brasileiro desincentiva o empreendedorismo?
Izabelle MarquesNão tenho opinião formada sobre esse assunto.

Postura Urbana – Conte um pouco de seu trabalho como escritora, você é parceira de um blog né?
Izabelle MarquesObrigada pelo escritora, ainda não, mas um dia se Deus quiser, eu adoro escrever , queria na verdade fazer jornalismo, mas desisti, eu tinha 18 anos e aos 18 anos seu ideal vale muito mais, é mais importante, você não pensa em ganhar dinheiro, você quer viver de seus ideais, e pensei, não vou escrever uma coisa em que não acredito, e desanimei do jornalismo por saber que eu teria que me vender, hoje eu penso diferente, não levo tudo a ferro e fogo mas eu sempre amei escrever, sempre escrevi para mim mesma, facebook, essas coisas, e no começo do ano eu reavivei a página força Belle, que foi uma página que fizeram para mim pois eu passei por uma cirurgia muito grave em 2014 e a página era para me dar apoio. O amigo do meu pai que tem uma imobiliária, me convidou para escrever um artigo de tema livre para o blog da imobiliária dele que fica no bairro de Perdizes, e eu escrevi sobre inclusão domiciliar, no sentido de reforma, de arquitetura, eu estava vivendo esse momento, estava reformando o meu quarto que pela primeira vez teve adaptações feitas para mim. E aí ele gostou e eu comecei a escrever com uma certa frequência para o blog dele. E desde então, eu sou parceira desse blog, quando ele me pede eu escrevo e estou adorando, estou pegando um carinho, uma prática cada vez maior e estou aberta, aceito convites.

Postura Urbana – Como surgiu seu hobby por motociclismo?
Izabelle MarquesEntão, o meu pai ele sempre andou de moto, aliás, ele andava de moto quando jovem e quando minha mãe engravidou do meu primeiro irmão, ele vendeu a moto para comprar as coisas do quarto do bebê, enfim. Daí eu e meus irmãos crescemos e no aniversário de 50 anos dele, ele pediu permissão para comprar uma moto para ele, ele voltou a andar de moto e conheceu uma turma super legal, ficaram todos amigos e eu comecei a andar junto, em pequenos percursos até por não ter uma adaptação, só que minha mãe ía no o carro atrás, levando a cadeira, até que no meu aniversário de 18 anos, ele me deu uma moto de presente, onde a garupa é um sofá, então eu conseguia ir tranquilamente, e eu amo andar de moto, amo, a sensação que eu tenho em cima da moto, é quase que inexplicável e ele fez uma carreta onde ele engata a moto e a cadeira vai em cima, minha mãe não precisa mais ir com o carro atrás, levando a cadeira. Daí a gente saí com a moto e com a cadeira, é super bonito.

Postura Urbana – O fato de você ter nascido com mielomeningocele não te impede de fazer o que você gosta, conte como é sua rotina.
Izabelle MarquesNão, claro, não impede mas assim, tudo que eu gosto e faço, algumas coisas eu preciso aprender de forma diferente, mas nunca deixei de fazer nada que eu gostasse por conta da mielo, minha rotina é bem normal, às vezes no meio do caminho, tem uma cirurgia ou outra, mas isso já faz parte da minha rotina. Hoje eu faço home office, ajudo minha mãe nas coisas da casa, trabalho com meu pai quando ele precisa de uma mão, tenho feito uns jobs, tenho estudado muito moda, e estou pensando em prosseguir, tenho uns projetos que vem aí, que eu ainda não posso te adiantar, mas te conto em primeira mão quando tudo der certo, se Deus quiser.

Postura Urbana – Você sempre morou em São Paulo? Quais os pontos positivos e negativos da cidade a seu ver.
Izabelle MarquesSim, sempre morei em São Paulo, sou daqui mesmo, eu amo São Paulo, e o único ponto negativo é acessibilidade, que está crescendo, está evoluindo, mas em passos pequenos, eu adoro, eu adoro a comodidade que São Paulo me dá, de poder fazer qualquer coisa a qualquer hora. Isso é muito bom.

Postura UrbanaRaio X
Um Sonho:
Izabelle MarquesSão tantos, mas eu acho que ver todo mundo, conquistando as coisas que precisam e querem, poder realizar as coisas, não só eu, mas o mundo sabe, é ser feliz no mais amplo sentido da coisa.
Um Livro:
Izabelle MarquesDom Casmurro certeza absoluta!
Uma música:
Izabelle MarquesSão tantas né? Mas uma que tenho ouvido bastante, é, Toda forma de amor do Lulu Santos, gosto das músicas de Tiago Iorc também.
Um Lugar:
Izabelle MarquesMeu quarto!
Um prato:
Izabelle MarquesMeu Deus! Japonês.
O que gosta de fazer nas horas de lazer?
Izabelle MarquesLer, jogar Candy Crush(risos) e assistir séries.
O que faz você perder a paciência?
Izabelle MarquesBurocracia, ver gente que faz de tudo para complicar o que não é complicado, gente que não se abre para ideias novas.
Postura Urbana – Como Izabelle Marques se autodefine?
Izabelle MarquesComo que eu me defino? Ai meu Deus! Acho que teimosa, melhor dizendo, persistente, acho que sou uma romântica incurável e uma otimista incurável também, tenho mania de ver sempre as coisas boas sabe, acho que assim fica mais fácil.

Belle 2.jpg

Belle 3

Belle 4

Belle 5.jpg

Belle 6.jpg

curso moda inc.2

Belle 7

Belle 8

Belle querida o Postura Urbana agradece a entrevista, Sucesso!!!

Imagens: Arquivo Pessoal.

Por: JGA