Publicado em Uncategorized

O que você sabe sobre Modelagem de vestuário!

4 - slide share

Figura 1 – Slide Share – https://www.slideshare.net/CarolinaDomingues/a-influncia-histrica-do-vesturio-na-modelagem-59798396)

 

Para que uma roupa torne-se real é preciso passar por algumas etapas antes, e a MODELAGEM é a primeira delas, com o croqui ou a imagem da peça a ser confeccionada, é preciso elaborar a criação do molde, sendo assim, executar a estrutura da roupa.

Pensar nas proporções do corpo e no caimento da peça é fundamental para criação da base, a partir daí, é preciso interpretar o modelo e modelar de fato,  com a modelagem concluída, o próximo passo é o corte do tecido respeitando sempre seu fio, e depois, vamos para a união das peças, ou seja, a costura>  pronto peça finalizada!

8 -molde - moldes e dicas de moda

Figura 2 – blog moldes e dicas

Mas de onde surgiu a modelagem?

História,

O fator que mais influenciou a “invenção” das roupas foi a necessidade de proteção do corpo pelos nossos ancestrais. A partir do uso das peles, simplesmente jogadas sobre o corpo, surge também a necessidade de torná-las maleáveis para que tivessem melhor assentamento e conforto.
As primeiras manifestações de modelagem do vestuário surgem a partir do momento que o homem descobriu a técnica do curtimento das peles e da agulha de ossos, ainda no período Paleolítico.

Bem depois disso, a  intenção estética da vestimenta era somente de cobrir o corpo como formas de proteção e de pudor; e os tecidos e ornamentos (bordados, pedrarias, jóias) tinham como função única de diferenciador social. Porém, no período das Cruzadas (século XI), Laver (1996: 56) cita, que a reabertura do comércio com o Oriente os cruzados trouxeram não somente os tecidos, mas as próprias roupas. Com isso surge no Ocidente, segundo o mesmo autor, o início da técnica do corte, que no Oriente já era bastante aprimorada.

Grandes avanços nas técnicas de corte, começaram por volta de 1589, quando é publicado em Madrid (Espanha), o primeiro livro sobre as técnicas de alfaiataria Livro de Geometria y Traça de Juan de Acelga. As extraordinárias variedades das formas do vestuário contidas nesta obra impõem um desenvolvimento técnico incomparável nos séculos seguintes.
A partir das técnicas de alfaiataria surgidas nesse período as roupas atingiram um grau surpreendente de elaboração e refinamento.

Com estes avanços, a França lança a primeira Escola de Moda, exclusivamente para alfaiates e sapateiros, em 1780. Mas é a Inglaterra que se destaca com a adoção da alfaiataria, lançando moda masculina para toda a Europa.
Segundo Laver (1996: 158), este fato se “deveu em grande parte, à habilidade superior dos alfaiates de Londres, treinados para trabalhar a “Casimira”. Esse tecido, de maneira diferente da seda e de outros materiais finos, pode ser esticado e, desse modo, bem moldado”. Procurando um conhecimento mais exato das medidas básicas do corpo humano, os alfaiates lançaram as bases da antropometria.

O ofício de modelar era somente exclusivo dos homens, as mulheres começaram a  se destacar na modelagem após a revolução industrial.

Na segunda metade dos anos de 1960, profundas transformações acontecem neste setor. Por outro lado, começa a surgir uma nova classe de estilistas, voltados para a consultoria nas grandes indústrias, as quais, a partir dos anos 50 deste mesmo século, se afirmam no mercado com suas produções em grande escala.  Produtos  estruturados através da modelagem plana, a partir dos moldes bases que são construídos com o auxílio de tabelas de medidas padronizadas pela ISO.
A aprendizagem e as novas técnicas de modelagem começam a estruturar-se de forma mais sistemática e de acordo com as exigências dos novos tempos. Ampliam -se as publicações de revistas com vários conceitos de moda, novas tendências e modelos acompanhados pelas suas respectivas modelagens, para serem reproduzidas de forma prática, em vários tamanhos e acessíveis às pessoas que tenham o conhecimento mínimo na arte do corte e costura.

(http://fido.palermo.edu/servicios_dyc/publicacionesdc/vista/detalle_articulo.php?id_articulo=5906&id_libro=16)

Existem algumas técnicas de modelagem, são elas;

Bidimensional ou plana – elaborada no papel, pode ser realizada por método geométrico tradicional com cálculo, ou por método de gabarito onde o cálculo matemático já foi definido por várias escalas.

Tridimensional ou moulage – elaborada em um manequim de costura diretamente no corpo de quem se está confeccionando a roupa.

 Modelagem vetorizada – elaborada diretamente no computador por algum programa cad.

1 - senaiFigura 3 -Sote Senai – método de modelagem plana geométrica com cálculo

5 - marcia moraisFigura 4 –  site Márcia Morais – método de modelagem plana geométrica com cálculo

7 moulage - orbitatoFigura 5 – Moulage _ Google imagens

3 - audaces

Figura 6 – Site Audaces – método de modelagem vetorizada –

magic corte -

Figura 7 –  Site Magic Corte – Método sem cálculo

A semana que se passou pra mim foi intensa e de muito aprendizado, sempre gostei de modelagem, muito antes de escolher moda como profissão, cresci vendo minha avó costurar, pintar, bordar, e minha mãe também costura e modela e no final dos anos 80, ela fez alguns cursos de corte, costura e modelagem, ela fazia muitas roupas para mim e minhas irmãs e também para meu pai, eu adorava observar minha mãe e minha tia desenhando os moldes e sempre pedia para minha mãe fazer roupas para minhas bonecas. O tempo passou, eu cresci, escolhi a publicidade como profissão aos 10 anos de idade, fui para a faculdade com 22 anos, cursei publicidade, trabalhei com evento, com marketing e vendas, com demonstração de produtos, enfim, em 2012 resolvi entrar em um curso de corte e costura, depois de muito minha mãe ter me dado essa dica,  e daí não parei mais, fiz vários cursos na área de moda no Senai e Senac, e depois cursei moda no Centro Universitário Anhanguera, a paixão só cresce, e vira e mexe participo de eventos e faço cursos de atualização, há 1 ano, conheci a Moda Inclusiva que consiste na criação de vestuário e acessórios para pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida e isso fez com que eu voltasse a estudar modelagem de maneira mais detalhada, pesquisei vários métodos de modelagem plana, eu aprendi a modelar no Senai pelo método geométrico, mas eu buscava algo mais prático, conheci a modelagem de gabarito de algumas empresas e ainda não era o que eu procurava, foi então, que mexendo nos arquivos da minha mãe, ela possui uma relíquia de material de moda desde a década de 1960, encontrei um jogo de gabarito e vários livros da Magic Corte, gostei de cara do material, pesquisei, entrei em contato com a empresa, eu já tinha intenção de lecionar,  logo depois, fui informada de que haveria um curso de Formação de Professoras pelo Método, não pensei duas vezes, me inscrevi e aguardei ansiosa pelas aulas que aconteceram semana passada, gostei de tudo que aprendi,  e gostei muito de toda equipe Magic Corte. Essa semana é por em prática o aprendizado e estudar para prova para pegar minha habilitação pra ensinar o método.

mixFigura 8 – Arquivo Pessoal ( jogo de gabarito Magic Corte de 1988)

Figuras 9 – Arquivo pessoal  (encerramento do curso)

 

Por JGA

 

 

Anúncios
Publicado em Uncategorized

O que você sabe sobre FILOSOFIA NEGRA?

01
Figura 1 – Imagem Google Imagens

Filosofia – Conceito – segundo o site https://www.significados.com.br/filosofia/, FILOSOFIA
é: palavra grega que significa “amor à sabedoria” e consiste no estudo de problemas fundamentais relacionados à existência, ao conhecimento, à verdade, aos valores morais e estéticos, à mente e à linguagem.
E Filósofo é um indivíduo que busca o conhecimento de si mesmo, sem uma visão pragmática, movido pela curiosidade e sobre os fundamentos da realidade.

Sempre gostei de ler, mesmo antes de saber ler, eu gostava de olhar o formato das letras e observar as figuras, isso com 4, 5 anos, fui alfabetizada aos 6 quando entrei no pré e ficava encantada de poder ler uma coleção de livros infantis que havia ganho de meu pai 1 ano antes. e assim se seguiu e segue por toda minha vida.
Me interessei por filosofia na adolescência, lendo um livro aqui outro acolá, sempre havia citações filosóficas em muitos deles, e eu comecei a conhecer alguns filósofos, Voltaire foi que me apaixonei de cara e a frase dele que me guia é : “Posso não concordar com o que dizes, mas defenderei até o último o seu direito de dizê-lo” (alguns dizem que essa frase não é dele), enfim. Tive uma introdução básica de Filosofia no ensino médio e na faculdade de publicidade tive 1 semestre de Filosofia com um professor muito louco, chamado Gilberto, rsrsrs.  Em minha lista de filósofos constam: os alemães Friedrich Nietzsche e Immanuel Kant, os gregos Platão e Sócrates, o italiano Tomás de Aquino, o francês Descartes, da safra recente, gosto dos brazucas, Mário Sergio Cortella e Leandro Karnal.
Mas e o que se sabe de Filosofia Negra?
A começar que no Brasil, existiu um filósofo negro chamado Antônio Pedro de Figueiredo, um mulato de pais pobres e desconhecidos, que nasceu em 22 de maio de 1822, na vila de Igarassu , em Pernambuco. Viveu no século XIX. Morreu em 21 de agosto de 1859, em sua curta vida, de 37 anos,  deixou um conjunto de ensinamentos, que merecem ser reavivados em nosso tempo. Foi professor e jornalista. Lecionou, escreveu, traduziu livros do francês e do inglês, e se envolveu ativamente na vida intelectual, social e política de seu tempo. Foi professor do Liceu do Recife e do Ginásio Pernambucano. Fundou e foi editor da Revista Progresso (1846-1848). Fonte:http://www.recantodasletras.com.br/artigos/1808214

02
Figura 2 -Antônio Pedro de Figueiredo (imagem wikipédia)

Machado de Assis, nasceu em 21 de junho de 1839 no Rio de Janeiro, e faleceu em 29 de setembro de 1908 também no Rio de Janeiro. Viveu a intensidade do século XIX e faleceu no início do século XX.
O patrono da Academia Brasileira de Letras, considerado um dos maiores escritores brasileiros, tem em sua obra muitos aspectos filosóficos, em “Rabugens de Pessimismo”. É com essa obra que se afirma em toda a sua plenitude, ao que poderíamos qualificar,sob certo prisma,de “fase filosófica” da criação machadiana,quando o enredo ou a trama dos romances adquirem transparência através dos valores introspectivos do autor, cuja presença risonha e crítica ora ilumina os episódios, ora lhes oculta o sentido,quando não os abre num desconcertante leque de perspectivas. Fonte: A filosofia na obra de Machado de Assis – Miguel Reale

03
Figura 3 – Machado de Assis (imagem wikipédia)

Na filosofia brasileira contemporânea da atualidade, destaque para nomes como Abdias do Nascimento Nascimento: 14 de março de 1914 -Brasil – Falecimento: 23 de maio de 2011 no Rio de janeiro. Como poeta e escritor foi ativista social e defensor da cultura negra.

4
Figura 4 – Abdias do Nascimento (imagem wikipédia)
Sueli Carneiro, é fundadora e atual diretora do Geledés — Instituto da Mulher Negra e considerada uma das principais autoras do feminismo negro no Brasil.

5
Figura 5 – Sueli Carneiro (imagem site geledes)
Renato Noguera, filósofo, professor da UFRRJe pesquisador do Afroperspectividade.

06
Figura 6 – Renato Noguera (imagem http://negrobelchior.cartacapital.com.br/afroperspectividade)

Outros nomes pelo mundo:
Molefi Kete Asante , Afro-americano, historiador, filósofo, poeta, dramaturgo e pintor. Ele é uma figura proeminente nas áreas de estudos afro-americanos, Estudos Africanos e Estudos de Comunicação. Como professor do Departamento de Estudos Afro-Americanos da Universidade de Temple nos E.U.A, onde criou o primeiro programa de Doutoramento em Estudos Africanos e Afro-americanos.

7
Figura 7 – Molefi Kete Asante (imagem https://plataformagueto.wordpress.com/2014/02/25/entrevista-a-molefi-kete-asante/

Souleymane Bachir Diagne, é do Senegal, professor da Universidade de Columbia, acredita que os flósofos africanos precisam tornar o trabalho deles mais acessível aos seus compatriotas. Ele declara: “Nós devemos produzir os nossos próprios textos em línguas africanas”.

8
Figura 8 – Souleymane Bachir Diagne (imagem site geledes)

Léonce Ndikumana é do Burúndi – hoje é professor de Economia da Universidade de Massachusetts em Amherst. Em seu livro “Africa’s Odious Debt: How Foreign Loans and Capital Flight Bled a Continent”

9
Figura 9 – Léonce Ndikumana (imagem google imagens)

Wanderson Flor do Nascimento é professor de Filosofia da  Universidade de Brasília (UnB), e criou o site http://filosofia-africana.weebly.com/textos-diaspoacutericos.html, onde consta uma acervo vasto de filosofia negra, vale a pena conferir.

Fontes Pesquisa:
https://www.geledes.org.br/cinco-pensadores-modernos-africanos-que-tratam-de-identidade-lingua-e-regionalismo/
http://filosofia-africana.weebly.com/
Wikipedia

Por :JGA